Galpão Arthur Netto
   
 



BRASIL, Sudeste, MOGI DAS CRUZES, JARDIM SANTISTA, Homem, Até dois anos, Portuguese, Spanish, Arte e cultura, Cidadania
 

  Histórico

    Votação
     Dê uma nota para meu blog

    Outros sites
     O Sequestro do Secretário de Cultura
     Cia do Escândalo
     Blog dos Contadores
     Teatro da Neura
     Teatro da Provocação
     Jabuticaqui Blog
     Opereta
     Garagem 21
     Gabriel Tarragô
     O Diário de Mogi
     Diário de Suzano
     Jornal Sete
     Mogi News
     Cooperativa Paulista de Teatro
     Maria Renata Morales
     TV Contadores de Mentira
     APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte)
     Subteatrágicos (Arte by Horn)
     Cinemanálise no Twitter
     Ed Nicodemo
     Cia Caixa de Nozes
     Tomate Iluminador




     

     
     

    Sarau O Que Dizem Os Umbigos?



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 12h29
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Blue Bird Trio no Galpão Arthur Netto


    Blue Bird no Galpão Arthur Netto
    Neste sábado, 05 de abril, 20h, quem chega pra fazer um som no Galpão Arthur Netto é o Blue Bird Trio. Formado pelos músicos Jota Galocha, Cléo Silva e Daniel Granado, o grupo traz ao palco um repertório recheado de blues, jazz e rock, com arranjos inusitados, onde os músicos se revezam em vários instrumentos.
    Os ingressos custam 15 reais e podem ser adquiridos antecipadamente no próprio Galpão, todos os dias das 17h às 22h e também na escola de música Sound Music School.

    O Trio – Formação, Repertório e influências
    O trio se formou em um encontro informal para uma jam session na escola Sound Music School. “Conversamos sobre nossos trabalhos, influências e perspectivas de trabalho e percebemos que tínhamos muito em comum e logo nos primeiros sons vimos que o trio tinha uma musicalidade natural”, diz Daniel Granado. 
    No palco o trio trabalha com vários instrumentos e formatos, buscando uma intenção nova para cada releitura e em cada tema valorizando o que naturalmente o som pede, buscando dinâmicas variadas para um apresentação prazerosa e com muita diversidade musical.
    “Nossas influências passam por jazz, bossa nova, rock, blues, música flamenca, ou seja, o que o momento pedir, mas buscando uma fusão com nossa linguagem e com nossa proposta”, finaliza Granado.
    O repertório para este show é variado, incluindo afro-sambas, clássicos do blues, folk music, jazz contemporâneo, tudo preparado com muito carinho e cuidado para a primeira apresentação do Blue Bird no Galpão Arthur Netto.

    Serviço
    O que: Blue Bird Trio (Show Musical)
    Quem: Daniel Granado, Jota Galocha e Cléo Silva.
    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)
    Quando: 05 de abril de 2014, SÁBADO, 20h.
    Quanto: R$15,00 (meia-entrada para estudantes, professores, classe artística e maiores de 60 anos)
    Capacidade: 100 lugares.
    Orientação etária: 16 anos
    Duração: 90 min
    Contato: (11) 3433 9841 ou galpaoarthurnetto@uol.com.br



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 21h05
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Edvaldo Santana - Jataí

    Edvaldo Santana – no show do CD “Jataí”

    “Quem se movimenta recebe, quem se desloca tem preferência”, é com essa sabedoria da linguagem futebolística que podemos compreender a ginga inquieta e ousada por onde se desenvolve a obra de Edvaldo Santana. Em seu sétimo álbum solo chamado “Jataí”, interpreta músicas inéditas e flerta com a arte em sua gestação primitiva. Em busca da simplicidade, a concepção musical do álbum, está baseada na estrutura que traz a execução instrumental e a sonoridade da voz para bem perto do ouvinte, criando intimidades entre o som o ouvido a mente o coração, para isso abrindo mão de algumas perfumarias tecnológicas como a reverberação de duração longa e o uso excessivo de compressores. Há nesse trabalho uma estética contemporânea que reflete a música criada por paulistanos com ancestrais nordestinos, os tons e timbres são peculiares e sutis na sua dimensão urbana, inventando novos códigos de relacionamento dentro da música produzida no mundo. 
    Produzido em parceria com o guitarrista e amigo Luiz Waack, em Jataí o bardo paulistano expôe seus sentimentos de periferido, com a sapiência dos caboclos e a alma dos negros, fazendo suas alquimias com a música dos renegados, contribuindo no envolvimento estético entre o blues o samba o country o mambo o bolero o baião o rock o reggae a guarania o xote a toada, incorporando nas suas idéias as referencias artísticas de Adoniran Barbosa, Robert Johnson, Luiz Gonzaga, Tom Waits, Jackson do Pandeiro, Woody Guthrie, Cartola, Jorge Benjor, Buena Vista, Dorival Caymmi, Tibaji e Miltinho e Gilberto Gil. 
    Jataí tem momentos de banjo, gaita, violão e voz grave, como tem levadas inventivas de congas, bateria, baixo, guitarra e sanfona, é variado, mas se mantém íntegro, inteiro em seu conceito musical.
    Nas letras os temas também são diversos, vão desde “A Poda da Rosa”, escrita para um jardineiro que evitou o ferimento de crianças na saída da aula escolar, como em “Quando Deus quer até o diabo ajuda”, onde Edvaldo reforça sua condição otimista diante da vida que leva. Na linguagem das palavras há invenções singulares onde as tonalidades e rimas do universo cordelesco se encontram fragmentadas na gíria da periferia urbana, que em contato com elementos da cultura negra e indígena, proporcionam a liberdade dos movimentos fonéticos. 
    Os músicos Reinaldo Chulapa-Baixo, Ricardo Garcia-percussão e Luiz Waack-guitarra, juntamente com o violão de Edvaldo formaram a base musical do álbum e foram incubidos de produzir espaços para a letra e servir de cama harmônica e rítmica para os músicos convidados, criando arranjos com atmosferas sonoras determinantes no conceito semi-acústico do cd. 
    Vários convidados dão brilho especial a Jataí- de Buenos Aires baixou Mintcho Garramone músico argentino que gravou a sua participação na terra de Astor Piazzola. Também tem os paulistanos da vanguarda Paulo Lepetit no baixo e Marco da Costa na bateria que tocaram em “Nada no mundo é igual” e em “Sem Cobiça” Kuki Stolarski doou sua batida preciosa .
    Edvaldo Santana homenageia Waldir Aguiar amigo e produtor em “Aí Joe”, canção onde brilha o piano acústico de Daniel Szafran. Canta seus ancestrais em “Eva Maria dos Anjos” um samba-morna-ijexá com as participações especiais de Fabiana Cozza na voz e Simone Julian na flauta. A sanfona jazzística de Antonio Bombarda está presente em “Jataí”, xote-reggae que dá título ao álbum e em “Há muitas luas” a gaita do curitibano Bené Chiréia aproxima o baião do rock e do blues . Ainda no campo das participações vale destacar o piano elétrico suingado de Adriano Magôo em “Amor é de Graça”.

    A capa é uma criação de Elifas Andreato sobre a Jataí espécie de abelha sem ferrão, que possui no mel que produz, além do sabor especial, varias propriedades medicinais de cura.

    Serviço - Galpão Arthur Netto
    O que: Edvaldo Santana (Show Musical)
    Quem: Edvaldo Santana (São Paulo-SP)
    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)
    Quando: 30 de março de 2014, DOMINGO, 15h30.
    Quanto: R$30,00 (Preço único, com direito a 01 CD)
    Capacidade: 100 lugares.
    Orientação etária: Livre
    Duração: 80 min
    Contato: (11) 3433 9841 ou galpaoarthurnetto@uol.com.br



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 23h05
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Ara Pyau - Teatro Girandolá

    “Os Guarani sempre foram mais esquecidos no Brasil porque a atenção era voltada para a Amazônia, norte do País. Muitas vezes, pessoal que eu encontro fala: ‘mas existe a comunidade indígena no Estado de São Paulo? Eu pensava que os índios só viviam na Amazônia, lá em Mato Grosso, lá em Roraima, norte do País’. Então acho que está na hora de divulgar mais que existem comunidades indígenas, algumas pessoas estão mal informadas”.

     

    Cacique Adolfo Timóteo, aldeia Rio Silveira (São Paulo).


    O Espetáculo

    Um jovem, à procura de suas origens, depara-se com um lugar habitado por um povo que vive camuflado com a Natureza. Ara Pyau - Liturgia para o povo invisível, é uma narrativa que celebra o encontro do Teatro Girandolá com uma cultura milenar, a cultura Guarani.

    A Trajetória

    O espetáculo “Ara Pyau – Liturgia para o povo invisível” é fruto do projeto “Ara Pyau – contando histórias, trocando saberes, contemplado pelo edital ProAC nº01/2011 – Produção deespetáculos inéditos, da Secretaria de Estado da Cultura e desenvolvido em parceria com a comunidade Guarani Mbya das aldeias Tekoa Pyau e Tekoa Ytu, localizadas no bairro doJaraguá – SP.

    O espetáculo foi concebido por meio de processo colaborativo e traz à luz questionamentos acerca da forma precária como vivem e são tratados os povos indígenas brasileiros, retratando a realidade de uma comunidade, pertencente ao povo Guarani, que resiste com seus rituais e tradições em plena periferia da cidade mais rica do Brasil.

    Serviço

    O que: Ara Pyau (Espetáculo Teatral)

    Quem:  Teatro Girandolá (Francisco Morato-SP)

    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)

    Quando:  20 de março de 2014, SÁBADO, 20h.

    Quanto: R$15,00 (meia-entrada para estudantes, professores, classe artística e maiores de 60 anos)

    Capacidade: 100 lugares.

    Orientação etária: Livre

    Duração: 45 min

    Contato: (11) 3433 9841 ou galpaoarthurnetto@uol.com.br



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 12h37
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Lançamento do livro "Ana e a Tal Felicidade" - Cristina Pimentel

    No Dia Internacional da Mulher, 08 de Março, teremos no Galpão Arthur Netto o lançamento do livro "Ana e a Tal Felicidade", da escritora Cris Pimentel. Será a partir das 20h e gratuito.

    A autora Cris Pimentel pretende fazer uma conexão entre seu livro, lançado pela Editora Navilouca, cujo tema central do romance é o estupro, e os direitos da mulher. Para a escritora, toda a sociedade deve encorajar as mulheres a romperem o silêncio e o ciclo de violência em que vivem, fortalecer sua autoestima e orientá-las para que passem a brigar pelos seus direitos. 
    Durante o evento teremos um roda de conversa sobre a realidade da mulher na sociedade atual com a participação de Mara Vidal vice-diretora executiva do Instituto Patrícia Galvão.



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 13h07
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Donzela Guerreira - Cia Mundu Rodá

    O espetáculo

    "Donzela Guerreira" narra a trajetória de uma jovem que se disfarça de homem, em um combate, para substituir seu pai. O disfarce, entretanto, não impede que a guerreira e seu capitão se apaixonem um pelo outro e passem a travar seus próprios conflitos, colocando à prova princípios, sentimentos e desejos.
    Através de fragmentos de narrativa (como é comum nas tradições orais), mais que apresentar a história, o foco da obra está na reflexão sobre os papéis do homem e da mulher e sobre o amor.
    O espetáculo é fruto de pesquisas cênicas desenvolvidas pela Cia. Mundu Rodá, á partir da observação e do diálogo com as danças tradicionais brasileiras, e de novas formas de experiências corporais, integradas ao canto e à música, ao teatro e à dança.

    Atuação e Criação: Alício Amaral e Juliana Pardo.
    Direção: Jesser de Souza.
    Dramaturgista: Suzi Frankl Sperber.
    Texto: Alício Amaral, Juliana Pardo, Jesser de Souza e Suzi Frankl Sperber.
    Direção Musical: Ricardo Matsuda.
    Trilha Sonora Original: Grupo Anima e Alício Amaral.
    Produção e Realização: Cia. Mundu Rodá Teatro Físico e Dança

    Oficina: O Corpo Brincador em Cena (Teatro e Dança)
    Neste workshop serão trabalhados diferentes elementos selecionados de algumas danças dramáticas Brasileiras, como por exemplo o Cavalo Marinho e o Maracatu Rural (PE), buscando destacar os princípios físicos que fundamentam estas danças. Estes mesmos elementos e princípios sistematizados pela Cia. Mundu Rodá permitem a construção de um treinamento técnico pessoal para o trabalho de atores e dançarinos.
    Além do estudo biomecânico dos passos das danças, serão abordadas as corporeidades que elas constroem, enfatizando as qualidades de energias que elas despertam. Serão destacados os princípios comuns presentes no treinamento do ator/bailarino e na dança, como a transformação do peso em energia, o trabalho com diferentes níveis de atenção simultaneamente, a dinâmica das ações físicas no tempo e no espaço, impulsos como geradores de ações físicas, presença cênica, disponibilidade física, ritmo, precisão, coordenação motora, a relação com o chão e com o ar, a voz em ação, e o jogo. 
    Com: Alício Amaral e Juliana Pardo (Cia. Mundu Rodá).

    A articulação e produção das atividades da Cia Mundu Rodá em Mogi das Cruzes é uma parceria com o Coletivo Carta na Manga.

    O projeto é realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura, pelo Proac (Programa de Ação Cultural) 2012.

    Serviço 1
    O que: "Donzela Guerreira" (Espetáculo – Dança, Teatro, Cultura Popular) 
    Quem: Cia Mundu Rodá de Teatro Físico e Dança
    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)
    Quando: 22 e 23 de fevereiro de 2014, SÁBADO E DOMINGO, 20h.
    Quanto: Gratuito (retirada de ingresso a partir das 18h - 1 ingresso por pessoa)
    Capacidade: 100 lugares.
    Orientação etária: a partir de 12 anos

    Serviço 2
    O quê: oficina "O Corpo Brincador em Cena" (Teatro e Dança)
    Quem: Cia Mundu Rodá de Teatro Físico e Dança
    Onde: Galpão Arthur Netto.
    Quando: 23 de fevereiro de 2014, DOMINGO, das 15h às 18h.
    Quanto: Gratuito (inscrições por email, via galpaoarthurnetto@uol.com.br)
    Duração: 03 horas.
    Orientação etária: a partir de 15 anos
    Capacidade: 25 vagas



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 13h07
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    O Grupo
    O grupo Pé de Mulambo foi criado em setembro de 2007 pelos músicos Filpo Ribeiro (São Paulo-SP), Guluga (Recife–PE) e Rone Gomes (Olinda–PE). O disco de estreia “Segura essa Munganga aí, Menino!” (2011) foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira 2012 na categoria de “melhor grupo regional”.
    Atualmente o Pé de Mulambo tem grande aceitação de público, transitando tanto no circuito do forró pé-de-serra paulista como no cenário da música regional do país. Em 2013 lança seu segundo disco “Giro Solto”, com participação de Tião Carvalho e composições de parceiros como Marcos Alma, Júnior Caboclo, Jonathan Silva, Nilton Júnior, Meramolim, Guegué Medeiro e Ricardo Ribeiro.

    O Show
    A sonoridade do grupo tem como características os timbres peculiares da rabeca e da viola de dez cordas, somados à percussão vigorosa da zabumba, triângulo e pandeiro. Os músicos se revezam em seus instrumentos, exploram formações pouco usuais, e em alguns momentos abdicam até do acompanhamento harmônico. Assim, fica a cargo da rabeca a função de, além de tecer seus solos e melodias, “fazer a cama” para às vozes. No show e nos dois CDs da banda aparecem também instrumentos como o baixo, “percurteria” e outras percussões regionais. Essa formação reduzida, mas extremamente pulsante foi batizada pelo grupo de “pé-de-serra-power-trio”, e é uma das marcas do trabalho desde seu primeiro disco.
    O repertório apresenta composições próprias do CD de estreia “Segura essa munganga aí, menino!” (2011) e do segundo “Giro Solto” (2013), trazendo influências de gêneros regionais do nordeste como cocos, forró, ciranda, samba de roda, samba matuto, e ritmos do sudeste como fandango caiçara, lundus e folias.


    FICHA TÉCNICA

    MÚSICOS:
    Filpo Ribeiro: Vocais, rabeca e viola dinâmica de 10 cordas
    Guluga: Vocais, percussão, baixo, viola dinâmica de 10 Cordas
    Rone Gomes: Vocais e percussão

    TÉCNICO DE SOM:
    Marcos Alma

    Serviço

    O que: Giro Solto (Show Musical)
    Quem: Trio Pé de Mulambo (São Paulo-SP)
    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)
    Quando: 16 de fevereiro de 2014, DOMINGO, 20h.
    Quanto: R$20,00 (estudantes, professores, melhor idade e classe artística)
    Capacidade: 100 lugares.
    Orientação etária: Livre
    Duração: 90 minutos
    Contato: (11) 3433 9841 ou galpaoarthurnetto@uol.com.br



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 13h30
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Zé Dois - com Zé de Riba e Memeu Cabral

    O projeto-show

    ZÉ DOIS é o novo projeto musical de Zé de Riba e Memeu Cabral que será lançado no proximo dia 15 de fevereiro no Galpão Arthur Neto as 20 hs. em Mogi das Cruzes.Os dois, parceiros musicais ,já estão juntos na estrada há mais de dez anos e, somente agora pararam para realizar o sonho de nova liberdade musical.Novos arranjos, novas composições,uma nova construçãol e, uma convidada (surpresa) de uma voz belíssima em suas canções. Zé De Riba Maranhense.Memeu Cabral Sergipano, Dois Zé, (jose Ribamar Araujo e Bartholomeu jose Rodrigues Cabral) -cultivam uma poesia selvagem, crua, e ao mesmo doce em seus textos musicais do nosso cotidiano.Vários rostos, várias peles ,vários hábitos juntos no mesmo país, na mesma cidade. ZÉ DOIS, é uma viagem musical , como andar de bicicleta com o vento batendo no peito.

    Serviço
    O quê: Zé Dois (Show Musical)
    Quem: com Zé de Riba e Memeu Cabral
    Quando: 15 de fevereiro, sábado, 20h
    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)
    Quanto: R$20,00 (estudantes, professores, melhor idade e classe artística)
    Orientação etária: 16 anos
    Capacidade: 100 lugares.



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 13h20
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Oficina Livre de Teatro - Matrículas Abertas 2014

    Inscrições abertas para Teatro

    A Oficina Livre de Teatro do Galpão Arthur Netto está com inscrições abertas para as novas turmas. E a novidade é que dessa vez inauguraremos as aulas de teatro para crianças e adolescentes. Para fazer a inscrição os interessados devem enviar um email para galpaoarthurnetto@uol.com.br e solicitar a ficha de inscrição, que deverá ser preenchida e enviada para o Galpão. Após isso os coordenadores entrarão em contato para marcar a próxima etapa que é uma conversa individual com os interessados. Finalizando, serão contatados todos os aprovados para as próximas turmas, com início previsto para início de fevereiro.

     “A nova turma de adultos (acima de 16 anos) terá lugar às terças-feiras, das 18h30 às 21h30 e o curso tem 03 semestres, um básico, seguido de um intermediário, e finalizando com um avançado. Durante esse período o aluno aprenderá e exercitará muitos conceitos e técnicas e participará do processo de montagem de 02 espetáculos”, diz Manoel Mesquita Junior, um dos coordenadores da Oficina Livre de Teatro.

     

    Turmas para crianças e adolescentes

    “Já as turmas de crianças e pré-adolescentes terão a duração de 02 semestres e contarão com abordagem pedagógica toda própria às faixas etárias. Nossa preocupação é dar a melhor formação aos alunos, fazendo-os aproveitar ao máximo os benefícios da linguagem teatral na construção de seus valores e personalidade”, acrescenta Danilo Souza, coordenador pedagógico do Galpão. “As novas aulas para crianças e pré-adolescentes serão realizadas em períodos distintos. As crianças, de 06 a 10 anos, terão disponíveis as terças-feiras, das 15h às 16h30, ou as quartas-feiras das 10h às 11h30. Já os pré- adolescentes, de 11 a 15 anos, farão a atividade às quintas-feiras, também das 9h30 às 11h30 ou das 15h às 17h.”, finaliza Danilo.

    As aulas para adultos começarão na segunda terça-feira de fevereiro (11), enquanto as aulas para crianças e jovens começarão na segunda semana de março, após o carnaval.

    Em 2014, excepcionalmente, a oficina contará com uma mensalidade de 50 reais por aluno. O recurso proveniente das mensalidades serão usados para manter as atividades do próprio espaço.

     

    A Oficina Livre de Teatro

    O curso foi idealizado pela Cia do Escândalo, grupo que existe e resiste há 18 anos em Mogi das Cruzes e no Alto Tietê, e que criou e administra o Galpão Arthur Netto de Cultura e Cidadania. “Desde o início do Galpão tínhamos a ideia de suprir uma necessidade que o grupo via como urgente, na cidade, desde sua fundação: uma oficina de teatro com base sólida para iniciantes”, destaca Manoel Mesquita Junior. Dessa maneira, segundo os coordenadores, foi estruturado o conteúdo e a carga horária das turmas, de acordo com um objetivo específico, trabalhar o conceito de ator-criador. “Acreditamos na potência de cada pessoa envolvida na montagem de um espetáculo e não numa função se sobrepondo à outra, como, por exemplo, a idéia de que o diretor é mais importante que as outras funções. O ator é a peça fundamental de um espetáculo e deve participar ativamente da criação e construção de um espetáculo teatral”, finaliza Manoel.

    A Oficina Livre de Teatro do Galpão formará em 2014 a quinta turma de adultos e os coordenadores esperam seguir a mesma tradição com as novas turmas e crianças e jovens.



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 00h42
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Folia do Homem Diabo - Cia Controvérsias

     

     

     

    SINOPSE DA PEÇA

    “Folia do Homem-Diabo” nada mais é que uma tentativa de recontar, de forma sincrética, alegórica e grotesca, a jornada do homem, desde a criação do mundo, em busca da explicação mítica da sua existência.

    Em sua trajetória o homem se depara com as figuras dos sete pecados capitais, se transforma em diabo e regressa para enfrentar seu próprio criador.

    O espetáculo é a terceira montagem resultante da pesquisa que a Cia. Teatral “Controvérsias” iniciou em 2002 sobre os autos sacro-profanos da cultura popular brasileira, consequentemente os autos medievais.

     

    A MONTAGEM

    "O homem nasce bom e a sociedade o corrompe. É preciso estudar a sociedade pelos homens, e os homens pela sociedade: os que quiserem tratar separadamente da política e da moral nunca entenderão nada de nenhuma das duas".

    Foi nutrida pelos pensamentos do filósofo Jean-Jacques Rousseau que a Cia. Teatral “Controvérsias”, formada por artistas oriundos das cidades de Pindamonhangaba, Taubaté, Caraguatatuba e São José dos Campos, em tempos de grandes barbáries, decidiu no ano de 2007 investigar, por meio do sincretismo popular, os mais obscuros sentimentos e ações que povoam a vida humana e que muitas vezes são justificados pela manifestação da figura mítica do diabo.

    A dramaturgia, inspirada no Auto de Nossa Senhora da Luz, é fruto de uma criação coletiva estabelecida por todos os integrantes da Cia. Controvérsias que embarcaram na idéia de discutir num espaço intimista, não convencional e repleto de signos, a trajetória do homem desde o seu nascimento, sua busca pela explicação de sua existência, suas inquietações para com o mundo que lhe foi oferecido e seu encontro com uma possível redenção.

    A concepção alegórica, forte característica do Teatro Medieval, foi o caminho encontrado para contextualizar os anseios coletivos sobre o interminável duelo entre o “bem” e o “mal”, sublinhado por uma narrativa poética que revela as aparições das figuras dos sete pecados capitais, que na montagem servem de estopins para a revelação das escórias da sociedade contemporânea.

    Com todo feitiço, com toda magia e com todo encantamento, em 2008 deu-se a estréia de “Folia do Homem-Diabo”, um espetáculo provocador, reflexivo e de forte impacto visual que aos poucos conquistou a crítica mais apurada e hoje emociona platéias por onde é apresentado.

     

    SOBRE A CIA. TEATRAL “CONTROVÉRSIAS”

    Fundada em Janeiro de 1997, a Cia. Teatral “Controvérsias” desenvolve há 16 anos um sério e importante trabalho artístico-cultural no município de Pindamonhangaba e região. Com os objetivos de divulgar a cultura produzida na cidade; promover e viabilizar atividades artísticas e culturais para distintas classes sociais; revelar e valorizar os artistas locais; e acima de tudo, desenvolver em coletivo um trabalho investigativo de excelência dentro das artes cênicas.

     

    FICHA TÉCNICA

    Nome do espetáculo: “Folia do Homem-Diabo”

    Direção geral: Adbailson Cuba

    Texto: Adbailson Cuba

    Duração: 90 minutos

    Idade recomendada: 18 anos

    Adereços, Figurinos e Cenário: Adbailson Cuba

    Trilha Sonora: Mateus Corrêa, Almir Luz, Cláudio Fernandes e Alberto Santiago

    Iluminação: Afonso Oliveira

    Percussão: Almir Luz

    Operação de Luz: Olavo Cadorini

    Operador de Som: Gustavo Ataliba

    Contrarregragem: Ana Maria Cuba

    Elenco: Mauro Morais, Duda Macedo, Mateus Corrêa, Adalgisa Américo, Guilherme Ivanes, Karina Costa, Marcelo Prudente, Denílson Campos, Keli D’Arc, Marcos Cuba, Danilo Riva, Houston Charles e Rosana Castro.

     

    Serviço

    O que: Folia do Homem Diabo (Espetáculo Teatral)

    Quem:  Cia Controvérsias (Pindamonhangaba-SP)

    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)

    Quando:  08 e 09 de janeiro de 2014, SÁBADO E DOMINGO, 20h.

    Quanto: Pague Quanto Puder

    Capacidade: 100 lugares.

    Orientação etária: 18 anos

     

    Contato: (11) 3433 9841 ou galpaoarthurnetto@uol.com.br



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 00h28
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Show de Henrique Abib

    Um compositor desenvolve a arte de colocar na vida de todos nós a musica, a letra, e é essa arte que o compositor Henrique Abib estará mostrando no seu show, que será apresentado no dia 21 de dezembro, sábado, a partir das 20h no Galpão Arthur Netto, em Mogi das Cruzes, nessa apresentação Henrique Abib será acompanhado por músicos de muito talento. No palco Gui Cardoso, PH (Paulo Henrique), Juá de Casa Forte, Quél Dias, participação especial Mateus Sartori e Guilherme Bandeira.

    Serviço

    O que: Show de Henrique Abib (Show Musical)

    Quem:  Henrique Abib

    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)

    Quando:  20 de dezembro, SEXTA, 20h.

    Quanto: R$10,00 (Preço Único)

    Capacidade: 100 lugares.

    Orientação etária: Livre

     

    Contato: (11) 3433 9841 ou galpaoarthurnetto@uol.com.br



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 00h09
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Orquestra de Choro Souza Eurico

     

    ORQUESTRA SOUZA EURICO NO GALPÃO ARTHUR NETTO

    A Orquestra Souza Eurico se apresentará nessa sexta-feira, dia 20/12/2013 no Galpão Arthur Netto e conta com convidados especiais e repertório de qualidade.

    No repertório, canções de natal e compositores como:  Villa Lobos, Tom Jobim, Waldir Azevedo, Zequinha de Abreu, Joaquim Calado, Elomar, Flavio Venturini, Pixinguinha, Luiz Gonzaga, Paulo Henrique, entre outros.

    Nessa apresentação a Orquestra recebe quatro cantores como convidados especiais:

    Aline Chiaradia, Henriette Fraissat, Deo Miranda e Waldir Vera.

    E também contará com a participação do grupo de gaita de boca do Professor Sergio (Ginho) que ministra aulas na Escola de choro e um número de dança com Beatriz Pozo, uma aluna da escola.

     

    ESCOLA DE CHORO SOUZA EURICO 

    A ESCOLA DE CHORO SOUZA EURICO, é um projeto que visa ensinar e difundir a prática do CHORO na cidade de Mogi das Cruzes.

    Tornou-se PONTO DE CULTURA em 2011 e hoje conta com mais de 100 alunos matriculados, entre 8 e 80 anos, em cursos de violão, cavaquinho, bandolim, percussão, flauta e clarinete;  todos os cursos com teoria e solfejo musical.

    Mogi sempre foi celeiro de músicos “chorões”, mas hoje lhe restam apenas raras expressões nesse meio musical, entre elas Eurico de Souza, nosso patrono e mestre que ainda nos ensina e encanta com sua arte.

    O projeto vem nos últimos anos, resgatando esse gênero musical e apresentando-o com sucesso às novas gerações.

    Em virtude desse trabalho, a Associação Meu lugar, através da Escola de Choro Souza Eurico, foi agraciada em 2012 com o "8° Prêmio Mogi News/Chevrolet de Responsabilidade Social do Alto Tietê"  na categoria ONGs.

     

    ORQUESTRA SOUZA EURICO

    A Orquestra Souza Eurico é uma orquestra popular formada pelos alunos mais avançados da Escola de Choro Souza Eurico. A Orquestra é aberta a todas as idades e busca a prática dos ritmos brasileiros bem como a valorização do Choro e da MPB.

    O choro, o baião, a bossa nova, o xote, o samba, a marcha rancho e o maxixe, estão no seu repertório, bem como os grandes compositores populares e clássicos do Brasil e do mundo. Os arranjos trazem a riqueza de timbres dos instrumentos populares como o violão, o cavaquinho e o bandolim, aliados à flauta, clarinete, percussão e canto.

    A Orquestra Souza Eurico se apresenta regularmente em Festivais de Inverno, Viradas Culturais e demais eventos públicos em toda região, se tornando uma Orquestra popular única no Alto Tietê, admirada e requisitada por todos que a conhecem.

     

     

     Serviço

    O que: Orquestra de Choro Souza Eurico (Show Musical)

    Quem:  Orquestra de Choro Souza Eurico

    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)

    Quando:  20 de dezembro, SEXTA, 20h.

    Quanto: R$10,00 (Preço Único)

    Capacidade: 100 lugares.

    Orientação etária: Livre

     

    Contato: (11) 3433 9841 ou galpaoarthurnetto@uol.com.br



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 00h00
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    ELIÉZER RAMOS TRIO

    ELIÉZER RAMOS TRIO

    Uma Chamada às Espetaculares Nuances da Alma!

     

    Quem é que pode negar o desejo de se "Amalgamar", de se Relacionar com todos os que estão a sua volta..?

    Um SHOW de Música Instrumental.. sem grandes medidas ou mesmo clichês (Este não é o Enfoque, apesar de tê-los)... Apenas - Som!

    Faremos uma Roda de Jazz! Todos estão veementemente convidados! Com muito agrado no coração do Trio. Porque o som não parte tão somente de nós, mas sim, da interação com o Público.

    Teremos uma Roda de Som Estéreo ...Jazz... Bateria, Baixo e Guitarra.. O mais Sucinto, Cru. Porém com todo Esmero, aplicado com Polidez.

    Uma Experiência no Indivíduo que se aproxima do Grupo... Não é Necessário falar..

    Somente estejam.., Ouçam.., Compareçam, Vivam, Estejam.

    No Final, o Abraço é sempre um laço que nos Afaga.

     

    O Trio

    Formado pelo Guitarrista Eliézer Ramos, junto ao Contra-baixista Emerson Calheiro e tendo Rafael Lourenço à Bateria. Músicos da Cidade de Mogi das Cruzes.

     

    Eliezer Ramos - Guitarra

    Eliezer Ramos, 38 anos, Estudou guitarra-acústica no curso de MPB Instrumental e Jazz do Conservatório Dramático e Musical “ Carlos de Campus “ de Tatuí-SP, no período de 1996 à 2001 ; Tendo participado de diversas práticas de conjunto, oferecidas pela escola, tais como: Trios, Quartetos de Jazz e Big Bands.

    Fora do Conservatório, trabalhou com diversos Cantores, Estilos e Ritmos, como guitarrista free-lancer.

     

    Emerson Calheiro - Baixo

    Músico , arranjador e produtor musical. Trabalha profi ssionalmente com a música desde os seus 15 anos de idade.

    Já acompanhou diversos artistas nomeados e hoje é diretor da Artgroove (Escola de Música e Dança).

     

    Rafael Lourenço - Bateria

    Rafael Lourenço começou a trabalhar profi ssionalmente como baterista aos quinze anos. Ja tocou com Daniel D’alcantara, Mané Silveira, Bocato, Marcelo Coelho, Sidmar Vieira, Zerró Santos, Gilberto de Syllos, Phill de Greg, Tom Walsh, Marc Abrams entre outros.

    Ja acompanhou diversos cantores e artistas como Paulah Gauss, Hilda Maria, Naira Marcatto, Marcela Camargo, Lanza Pitelli, Carolina Landi, Selía Nask, Mirna Con Con e outros.

    Atualmente o baterista continua realizando diversos shows, trabalhando com gravações e tocando em diversos grupos.

     

    O Grupo

    O Grupo busca em suas interpretações de clássicos do jazz um formato acessível aos ouvidos do grande público. Fazendo uma ponte entre os Standards do passado e o Contemporâneo.

     

    A Formação simples de Trio, junto à criatividade dos músicos favorece os ouvintes, mesmo os menos habituados, a entenderem as “conversas” sonoras mais elaboradas de clássicos como “Night and Day” e “Tequila”, que estão no Repertório para a Apresentação no Galpão Arthur Netto, neste Sábado, dia 14 às 20h.

    Serviço

    O que: Eliezer Ramos Trio (Show Instrumental)

    Quem:  Eliezer Ramos Trio

    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)

    Quando:  14 de dezembro, SÁBADO, 20h.

    Quanto: R$15,00 (Meias entradas para estudantes, professores, classe artística e pessoas acima de 60 anos)

    Capacidade: 85 lugares.

    Orientação etária: Livre

     

    Contato: (11) 3433 9841 ou galpaoarthurnetto@uol.com.br.



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 23h43
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    Quem é o Cachorro? - Cia ViraLata

    Quem é o Cachorro?

    Nos próximos dias 06, 07 e 08 de dezembro será apresentado no Galpão Arthur Netto o espetáculo “Quem é o Cachorro?”, da Cia ViraLata, formada por alunos da turma V da Oficina Livre de Teatro do Galpão. Os ingressos têm preço de R$ 10,00, com meia-entrada para estudantes, professores, classe artística e pessoas acima de 60 anos, e podem ser adquiridos no próprio local todos os dias a partir das 17h ou reservados por telefone ou pelo e-mail 
    galpaoarthurnetto@uol.com.br. A peça expõe uma reflexão que o grupo fez durante quase 01 ano de trabalho, com criação de cenas sobre temas polêmicos, como preconceito, solidariedade, egoísmo, violência, desigualdade social, entre outros. A pergunta que o espetáculo faz já no título tem a ver com as condições de nossa sociedade atual. “Quando perguntamos quem é o cachorro, estamos perguntando pra nós mesmos se não estamos sendo muito arrogantes e egoístas e tratando as pessoas de uma maneira a desprezá-las. Ou se não estamos sendo tratados dessa maneira”, diz Belinha Costa, aluna-atriz. “Durante esses dois semestres os alunos refletiram muito a respeito desses temas, assim como entraram em contato com técnicas teatrais, como a construção de personagens, o jogo cênico, o repertório físico e vocal. O espetáculo nada mais é do que uma mostra de todo esse trabalho costurado com uma sequência, às vezes linear, às vezes não”, diz Manoel Mesquita Junior, coordenador da Oficina Livre de Teatro e diretor do espetáculo. “Toda a criação que o público verá foi feita pelos alunos-atores, pois a oficina também tem a preocupação de estimular os alunos para que pratiquem o conceito de ator-criador”, finaliza o coordenador.

    O processo de criação do espetáculo, como já é tradição, foi o próprio processo de aprendizado dos alunos na Oficina. Ou seja, à medida que os alunos aprendiam e exercitavam os conceitos  compartilhados, criavam cenas individuais ou coletivas que estão agora no espetáculo. No elenco estão Ana Rosa, Andressa Jimenez, Belinha Costa, Camila Araújo, Cida Mendes, Danilo Santos, Elvis Moura, Gomes Mazurca, Jonas Guaraná, Léia Steidle, Nathan Penteado Melo, Poline Morais, Rah Santos, Sabrina Marx e Samantha Marx.

     

    Ficha Técnica

    Elenco
    Ana Rosa, Andressa Jimenez, Belinha Costa, Camila Araújo, Cida Mendes, Danilo Santos, Elvis Moura, Gomes Mazurca, Jonas Guaraná, Léia Steidle, Nathan Penteado Melo, Poline Morais, Rah Santos, Sabrina Marx e Samantha Marx.
    Texto, concepção das cenas, pesquisa de cenário, figurino e maquiagem
    Cia ViraLata

    Música ao vivo

    Jonas Guaraná (percussão), Manoel Mesquita Junior (violão) e Cia ViraLata (coro)
    Registro Visual (Foto e vídeo)

    Manoel Mesquita Junior e Tobias Siqueira

    Operação de luz, Operação de som e direção geral
    Manoel Mesquita Junior

    Serviço

    O que: Quem é o Cachorro? (Espetáculo Teatral)

    Quem:  Cia ViraLata

    Onde: Galpão Arthur Netto - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd. Santista – Mogi das Cruzes (próximo ao Hospital Ipiranga)

    Quando:  06, 07 e 08 de dezembro, SEXTA, SÁBADO E DOMINGO, 20h.

    Quanto: R$10,00 (Meias entradas para estudantes, professores, classe artística e pessoas acima de 60 anos)

    Capacidade: 85 lugares.

    Orientação etária: 12 anos

     

    Contato: (11) 3433 9841 ou galpaoarthurnetto@uol.com.br.



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 23h34
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     

    19º ENCONTRO DE DOMINGO - Grupo Jabuticaqui

    ENCONTRO DE DOMINGO

    Grandes músicos participarão da Festa de Morte do Boi

    O grupo Jabuticaqui pesquisa o boi maranhense desde o início de sua fundação em 2006 e celebra na 19ª edição do Encontro de Domingo, a Morte do Boi.

    Esta festa encerra o ciclo de vida da brincadeira do boi e se despede do grupo até o próximo ano, quando o boi renasce no sábado de aleluia, é batizado no dia de São João (24 de junho) e morre no final do ano.

     

    Como propõe o Encontro que será realizado no dia 1 de dezembro à partir das 17h, quando o  Jabuticaqui, além da Morte do Boi, festeja a cultura popular também com a apresentação de ilustres convidados. São eles:

     

    ·         Amoràterra, coletivo-mosaico de São Paulo que busca a criação lúdica e coletiva e a transformação pessoal e universal por meio do diálogo entre diferentes culturas tradicionais brasileiras, indígenas, afro-brasileiras, orientais e urbanas com interação da mHYPERLINK "http://amoraterra.wix.com/amoraterra"úsicadHYPERLINK "http://amoraterra.wix.com/amoraterra"ançaartes vHYPERLINK "http://amoraterra.wix.com/amoraterra"isuais, pHYPERLINK "http://amoraterra.wix.com/amoraterra"oesia, audiovisual e ecologia.

    ·         Déo Miranda, cantador, compositor e pesquisador dos ritmos populares, estes  que são matéria prima para as suas composições. É o autor das músicas do repertório do show Negro que será apresentado no Encontro de Domingo, algumas em parceria. Seus instrumentos: a voz, o violão, a viola caipira e a gaita.

    ·         Horus Trio, grupo musical que levará o show Móbile, com cantora Amanda e  os  músicos Dani Dias,  Higor Augusto, David Viana e  Juka Carvalho,  com músicas autorais e boas parcerias.

    ·         César Azevedo, músico, percussionista, cantor, compositor e pesquisador da cultura popular tradicional brasileira, dentre elas um grande conhecedor da brincadeira do boi. Faz parte da Associação Cultural Cachuera e do Grupo Cupuaçu de Danças Brasileiras, ambos de São Paulo. César participará com o Jabuticaqui na celebração da Morte do Boi.

     

     

    SERVIÇO

    O que: 19º Encontro de Domingo (Festa de Cultura Popular)

    Quando – 1º de dezembro

    Horário – 17h

    Quanto – Gratuito

    Orientação: Livre

    Local – Galpão Arthur Netto de Cultura e Cidadania - Avenida Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jardim Santista – Mogi das Cruzes/ SP.

     

    Contato – (11) 3433 9841 ou galpaarthurnetto@uol.com.br



    Escrito por Galpão Arthur Netto às 22h44
    [] [envie esta mensagem
    ] []


     

     
    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]